Cookies on this website
We use cookies to ensure that we give you the best experience on our website. If you click 'Continue' we'll assume that you are happy to receive all cookies and you won't see this message again. Click 'Find out more' for information on how to change your cookie settings.

Este é um estudo quantitativo e transversal realizado nas cidades de São João da Boa Vista e Espírito Santo do Pinhal, ambas no estado de São Paulo, entre 2018 a 2019 e tem como objetivo verificar as relações das habilidades sociais e do consumo de substâncias com a percepção sobre a discriminação cotidiana e o tempo de situação de na rua em adultos. Foram avaliadas as habilidades sociais, percepção de discriminação diária, consumo de álcool e/ou drogas. Participaram 56 pessoas em situação de rua que fazem parte de projetos institucionais, com idade média de 42 anos (DP=12,6), das quais 48 eram homens. O tempo de rua foi associado à discriminação percebida e ao início de consumo de substâncias na infância, podendo estes serem considerados fatores de riscos importantes. As habilidades sociais foram deficitária para grande parte dos participantes e, correlacionou-se a menor percepção de discriminação e ao início tardio do uso de substâncias, sugerindo efeito de fator de proteção.

Original publication

DOI

10.18554/refacs.v8i0.4700

Type

Journal article

Journal

Revista Família, Ciclos de Vida e Saúde no Contexto Social

Publisher

Universidade Federal do Triangulo Minero

Publication Date

23/06/2020

Volume

8

Pages

612 - 612